Consultoria para certificação Referencial GBC Brasil Casa :: Edifício Onda Verde :: Tinguá :: Nova Iguaçu

No fim de 2015, prestei consultoria para o processo de certificação ambiental Referencial GBC Brasil Casa do edifício feito em containers da ONG ambientalista Onda Verde.

Conheça mais sobre a Onda Verde em https://www.facebook.com/entidadeambientalistaondaverde e http://www.ondaverde.org.br/

O edifício é de idealização do Hélio Vanderlei e projeto do escritório Arktektus. Possui 3 tipos de energia renovável: a eólica e a fotovoltáica para produção de energia elétrica e a solar para aquecimento de água.

O paisagismo deu prioridade as espécies de plantas nativas da região e o uso da água da chuva para sua irrigação.

Guapuruvu recém plantado no terreno da Onda Verde
Guapuruvu recém plantado no terreno da Onda Verde

 

O projeto conta também com um biodigestor que trata todo o esgoto da edificação, reaproveitando a água resultante para irrigação do jardim  e o gás produzido pelo processo para alimentar uma luminária (lamparina) externa. Um detalhe importante: as plantas do tanque de raiz do biodigestor, que são responsáveis por retirar os nutrientes da água, são nativas brasileiras.

onda-verde-03
Tanque de raízes do biodigestor da Onda Verde
onda-verde-04
Câmara do biodigestor – 1a fase do tratamento da Onda Verde

 

Além disso o projeto conta com o controle de erosão e poluição da obra durante a construção, uso de materiais ambientalmente preferíveis, controle e gerenciamento de águas pluviais, uso racional da água, entre outras características que darão a primeira certificação Referencial Casa do GBC Brasil no Rio de Janeiro ao edíficio.

O Referencial GBC Brasil Casa foi desenvolvido pelo Comitê Técnico do Green Building Council Brasil formado por profissionais de empresas associadas, professores universitários e gestores públicos convidados, com o intuito de abordar e avaliar diferentes questões de eficiência e sustentabilidade em projetos residenciais.

O Referencial fornece as ferramentas e conhecimento necessário para projetar, construir e operar residências e edifícios residenciais que possuem alto desempenho econômico, social e ambiental.

O Referencial Brasil Casa é dividido em 8 categorias que contemplam a Implantação do edifício, o Uso Raciona da Água, Energia e Atmosfera, Materiais e Recursos, Qualidade Ambiental Interna, Requisitos Sociais, Inovação e Créditos Regionais.

 

TCC MBA :: Aplicacação de critérios do LEED à projetos de interiores

Em julho de 2015, entreguei meu Trabalho de Conclusão do MBA de Construções Sustentáveis, cujo tema foi:

APLICAÇÃO DE CRITÉRIOS DE SUSTENTABILIDADE DO LEED A PROJETOS E OBRAS DE REFORMAS DE INTERIORES DE APARTAMENTOS

Segue abaixo o resumo do trabalho:

A reforma de apartamentos em edificações antigas é uma oportunidade valiosa para a implantação de ações que trarão sustentabilidade ao imóvel. A presente pesquisa exploratória analítica descritiva cria um roteiro de estratégias para projetos e obras de reformas de interiores, seguindo os critérios de sustentabilidade da versão 4 do LEED. Inicialmente o trabalho avalia os 175 créditos e pré-requisitos, resultando em 37 aplicáveis a reformas de apartamentos. Desses, 16 são selecionados e estudados e geram 25 estratégias de sustentabilidade. Para criar essas estratégias, são pesquisadas soluções que diminuam o impacto da obra no meio-ambiente e o custo operacional do imóvel. Buscam-se, então, bases na literatura do LEED, nas abordagens e implementações do Guia Rápido do Referencial GBC Brasil Casa, nos programas brasileiros de eficiência energética, nas normas técnicas brasileiras, e também na experiência profissional da autora deste trabalho. Como resultado, propõe-se atingir um alto nível de desempenho construtivo e humano através da estratégia da categoria Projeto Integrado; controlar a emissão de poluição ambiental e luminosa e diminuir a intervenção no bioma local através das estratégias propostas na categoria Espaços Sustentáveis; reduzir o consumo de energia elétrica, de água e de gás, capacitar os moradores e proprietários a manter o desempenho esperado do imóvel, buscar equipamentos e a distribuição de água quente eficientes, obter a eficiência energética dos equipamentos eletroeletrônicos e diminuir o consumo de energia da iluminação, através das estratégias da categoria Energia e Atmosfera; reduzir o consumo de água do imóvel através das estratégias propostas na categoria Uso Eficiente da Água; minimizar o consumo de recursos naturais através das estratégias propostas na categoria Materiais e Recursos; reduzir a poluição do ar interno do imóvel através das estratégias da categoria Qualidade Ambiental Interna e adotar novas abordagens para contribuir com a prática sustentável da Arquitetura de Interiores através da estratégia proposta na categoria Inovação. Os profissionais da construção civil ainda têm muito a aprender e experimentar sobre a sustentabilidade dentro de suas áreas de atuação, e devem sempre buscar novas tecnologias que os ajudem a incorporar esses conceitos em seus projetos e obras. Essas são atitudes importantes para a preservação dos recursos do nosso planeta para as futuras gerações.

Palavras-chave: Sustentabilidade. LEED. Arquitetura. Interiores. Reformas.

Projeto de reforma de Apartamento no Méier

Em 2014, a proposta desse projeto de reforma de apartamento era refazer o layout de todos ambientes. A cozinha seria reaproveitada ao máximo. O revestimento do banheiro social seria aproveitado com mudança das peças sanitárias e box. O conjunto quarto e banheiro de empregada seria transformado em banheiro e closet para atender o quarto de casal.

residencia-tijuca-01

O projeto foi concluído e aprovado mas a obra não foi executada, devido a mudanças de planos do jovem casal.

Seminários de Política Urbana | Quitandinha +50 | RJ

Qmais50-IAB-RJNos dias 27 e 28 de fevereiro e 1º de março de 2013, foi realizado na sede do IAB (Instituto dos Arquitetos do Brasil) no Rio de Janeiro, o seminário “Arquitetura, Cidade, Metrópole – Democratizar cidades sustentáveis”, onde foram tratados assuntos como o Espaço da Democracia, Democracia e Cidade, Movimentos Urbanos, Sistemas Institucionais Urbanos e Metropolitanos, entre outros, divididos em  palestras e grupos de debates, dos quais eu participei de um.

Esse evento fez parte do ciclo de 7 Seminários de Política Urbana | Quitandinha +50,  que comemora os 50 anos do  Seminário Nacional de Habitação e Reforma Urbana que aconteceu em 1963 no hotel Quitandinha em Petrópolis. Quitandinha +50 visa contribuir para o reforço da agenda política das cidades e das metrópoles brasileiras. Os outros seis eventos serão realizados ao longo do ano de 2013 em outros estados.

Na conclusão dos trabalhos na sexta feira, compartilhei dos sentimentos de Sérgio Magalhães, presidente do IAB, onde ele dizia que estava muito feliz com os resultados alcançados ao fim do primeiro evento. Eu também estava! Pela primeira vez eu vi com meus próprios olhos nossa classe se organizar democraticamente para se fazer ouvir pela sociedade e pelo poder público. Estamos ficando mais fortes!

Os relatórios do evento e dos grupos de debate serão divulgados nos próximos dias no site do IAB.

Maiores informações sobre o evento em http://www.iabrj.org.br/programacao-q50-seminario-rio-de-janeiro

Confira todas as máterias do Q + 50 RJ

Projeto de marcenaria de Quarto de Adolescente no Catete

Em 2013 executei o projeto de marcenaria do quarto de adolescente residente no bairro do Catete. A proposta inicial era criar um quarto com espaço para uma cama reserva para amigas, espaço para estudos, muitas prateleiras e nichos, armário para roupas, etc. Como o espaço era pequeno a solução foi adotar a bicama. Também foi criada um bancada para estudos, computador e TV.

quarto-catete-02

A marcenaria foi executado por profissional indicado pela cliente.

Período trabalhado na JCH Gerenciamento de Projetos e Obras

Trabalhei durante 3 anos (1999-2002) no escritório da JCH aqui no Rio de Janeiro , empresa de pequeno porte de Gerenciamento de Projetos e Obras, atuando principalmente em reformas de agências bancárias.

Fui assistente de coordenação do setor de projetos por 2 anos e
e supervisora   do setor de planejamento e controle de
projetos e obras por 1 ano e responsável por sua implantação.