Lâmpadas Retrô de Filamentos Incandescentes não são retrô só no estilo

Em 23/08/2018 por Mônica Fischer

Você já ouviu falar dessa tendência em iluminação: Lâmpadas Retrô de Filamentos?

As  lâmpadas Retrô de filamentos chegaram no mercado há uns dois anos e ainda estão disponíveis para quem quer optar por uma iluminação decorativa e aconchegante, com uma luz suave e um toque retrô.

Elas são lindas! Mas atenção: existem as Lâmpadas Retrô de filamentos em LED e as Lâmpadas Retrô de filamentos incandescentes. Aí vem a pergunta que não quer calar: Porque estamos voltando a usar lâmpadas incandescentes? O retrô está só no nome ou estamos vivendo um retrocesso em termos de eficiência energética?

O Brasil conseguiu retirar do mercado, em 2016, as lâmpadas incandescentes de 200, 150, 100 e 60 watts, por apresentarem uma baixa eficiência na conversão de energia em luz (1). Apenas o equivalente a 5% da energia elétrica consumida é transformado em luz, os outros 95% são transformados em calor. Também em 2016, uma portaria estabeleceu índices de eficiência para que as lâmpadas incandescentes, iguais ou inferiores a 40W, continuassem no mercado. Essa portaria pode ser acessada através do link indicado no fim do artigo (2).

Então por que estamos voltando a usar as incandescentes em nossas residências se já temos as de LED?  Essas novas lâmpadas retrô de 40W não estão obtendo o índice de eficiência energética especificado (2) e continuam jogando fora nossa energia elétrica.

Talvez a resposta esteja em achar que as lâmpadas incandescentes geram uma atmosfera melhor que o LED. Será?

Vamos comparar várias características de duas lâmpadas Retrôs, uma incandescente e outra LED, anunciadas na revista da Leroy Merlin em  fevereiro de 2018:

Lâmpadas Retrô de filamentos incandescentes (3)
Lâmpadas Retrô de filamentos em LED (4)
marca Lexman Avant
Consome 40W 4W
Ilumina 400 lúmens (informação obtida pelo telefone do tele-vendas da loja) 360 lúmens (informação obtida no site da loja)
Rendimento (eficiência energética) 10 lúmens/W 90 lúmens/W
Vida útil 2.000 horas 25.000 horas
Tipo da lâmpada Bulbo Bulbo
Temperatura da cor 3000K 2200K
Preço R$ 49,90 R$ 42,90
Emissão de calor 90% da energia consumida é transformada em calor Baixa emissão de calor
IRC Índice de Reprodução de Cor 70 >70

A primeira análise a ser feita não é apenas em relação ao consumo energético de cada lâmpada. Temos que avaliar também o quanto de luz cada lâmpada emite.

As lâmpadas retrô incandescentes, apontadas neste artigo, consomem 40W de energia e emitem 400 lúmens de fluxo luminoso, o que resulta em um rendimento de 10 lúmens/W (10 lúmens de fluxo emitido por cada W consumido). A portaria do governo pede o nível mínimo de eficiência energética para lâmpadas de 40W, a partir de 30/06/2016, de 19lúmens/W (2). Ou seja, não atende.

As lâmpadas retrô LED consomem 4W e emitem 360 lúmens de fluxo luminoso, o que resulta em um rendimento de 90 lúmens/W (90 lúmens de fluxo emitido por cada W consumido). Agora sim podemos comparar: a lâmpada de LED tem um rendimento 9 vezes maior que as lâmpadas incandescentes.

A vida útil da lâmpada de LED também é maior: dura 12 vezes e meia a mais que a incandescente.

A cor da luz (expressa pela temperatura de cor) das duas lâmpadas é quase a mesma. Para ajudar a  entender os valores indicados, saiba que a temperatura da cor da luz de uma vela acesa é aproximadamente 2000K, enquanto que a temperatura da cor da luz natural  do dia é de aproximadamente de 6000K. Lâmpadas com baixa temperatura de cor (2000K) produzem luzes mais amareladas, que criam ambientes mais aconchegantes e as de alta temperatura de cor (6000K) produzem luzes brancas, para ambientes de trabalho. Nessa escala, 2200 é próximo de 3000.

O preço das lâmpadas também é bem próximo. Acredito que o preço da lâmpada incandescente seja mais alto, por causa da propaganda que faz crer que são melhores que as de LED no quesito composição de atmosfera.

No item emissão de calor, a lâmpada incandescente deixa muito a desejar. Imagine: dos 40W de energia consumida por uma lâmpada, 36W são transformados em calor e jogados no ambiente.

No Índice de reprodução de cor (IRC) é que a lâmpada de LED perde. A lâmpada incandescente pesquisada apresenta o IRC de 70 e a de LED, com uma informação bastante imprecisa, apresenta o valor de IRC menor que 70. Mas essas lâmpadas incandescentes também perdem para as lâmpadas incandescentes antigas, cujo o IRC era bem próximo ao 100, que é o valor ideal de IRC.

Agora vamos entender o impacto na conta de luz do uso das Lâmpadas Retrô de filamentos incandescentes ao invés das Lâmpadas Retrô de filamentos em LED?

Vou usar como exemplo, essa linda iluminação da mesa de jantar, cuja foto achei em um site de decoração durante minhas pesquisas (3). Você pode ver o link do site no final do artigo.

Podemos contar no teto 25 pontos de luz, ou seja, 25 lâmpadas utilizadas nesse conjunto de iluminação.

Para calcular o preço da energia usada para manter as lâmpadas acesas, vou considerar o valor do kWh cobrado na cidade do Rio de Janeiro com bandeira vermelha, que é o valor que estamos pagando atualmente: R$ 0,86125.

Lâmpadas Retrô de filamentos incandescentes Lâmpadas Retrô de filamentos em LED Diferença
Consumo de 1 lâmpada em 1 hora de funcionamento 40W 4W 36W
Preço da energia gasta por 1 lâmpada em 1 hora de funcionamento R$ 0,03445 R$ 0,003445 R$ 0,031005
Consumo de 25 lâmpada em 1 hora de funcionamento 1.000W 100W 900W
Preço da energia gasta por 25 lâmpadas em 1 hora de funcionamento R$ 0,86125 R$ 0,086125 R$ 0,775125

Os valores até que não são altos, não é? Mas vamos supor que  essas luzes fiquem acessas 4 horas por dia:

Lâmpadas incandescentes de Filamento  Lâmpadas LED de filamento Diferença
Consumo de 1 lâmpada em 4 horas de funcionamento 160W 16W 144W
Preço da energia gasta por 1 lâmpada em 4 horas de funcionamento R$ 0,1378 R$ 0,01378 R$ 0,12402
Consumo de 25 lâmpadas em 4 horas de funcionamento 4.000W 400W 3.600W
Preço da energia gasta por 25 lâmpadas em 4 horas de funcionamento R$ 3,445 R$ 0,3445 R$ 3,1005

Os valores já começam a subir, mas ainda são valores diários. Vamos supor essas luzes vão ser acesas 4 horas por dia, 30 dias por mês:

Lâmpadas incandescentes de Filamento  Lâmpadas LED de filamento Diferença
Consumo de 1 lâmpada em 30 dias de funcionamento 4.800W 480W 4.320W
Preço da energia gasta por 1 lâmpada em 30 dias de funcionamento R$ 4,134 R$ 0,4134 R$ 3,7206
Consumo de 25 lâmpadas em 30 dias de funcionamento 120.000W 12.000W 108.000W
Preço da energia gasta por 25 lâmpada em 30 dias de funcionamento R$ 103,35 R$ 10,335 R$ 93,015

Aqui já fica claro que a adoção das lâmpadas LED ao invés das incandescentes, apenas na iluminação da mesa de jantar, gera uma economia mensal na conta de luz em tempos de bandeira vermelha de R$ 93,00. Se for pensar em termos anuais, essa economia chega a R$ 1.116,00. Você acha pouco? Eu não!

Deve-se levar em conta também o  custo do ar condicionado usado para resfriar o ambiente que foi aquecido pelas lâmpadas incandescentes: dos 1.000W consumidos pelas lâmpadas em uma hora, 900W são transferidos para o ambiente em forma de calor.

Bom, agora concluindo: As lâmpadas LED continuam sendo a melhor opção para quem não quer jogar seu dinheiro fora. Vamos ficar atentos e usar o Retrô apenas como um conceito de decoração, não como um retrocesso ao tempo que não se falava sobre eficiência energética, consumo consciente e sustentabilidade. Lembre-se: quanto maior nosso consumo de energia, maior o risco de se ligar as usinas termelétricas em tempos de poucas chuvas, o que trás a bandeira vermelha  na conta de luz de todos nós. Sem contar que, às vezes, 1kW consumido a mais faz com que a conta de luz mude de faixa de preço do kWh, fazendo com que o usuário pague aquele novo valor em todo o seu consumo. Para entender melhor, leia o artigo Tarifas da Energia Elétrica no Rio de Janeiro aqui do blog.

– . – . – . – . – . – . –
Escrito por Mônica Fischer
Arquiteta, Paisagista e Especialista em Construções Sustentáveis.
Consultora GBC Brasil Casa®
adm@arquilog.com.br
(21) 99159-7817

Leia também:  Eficiência e economia da Lâmpada LED em comparação com a Lâmpada Fluorescente.

Fontes:

(1) http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/06/comeca-valer-na-6-proibicao-de-venda-de-lampadas-incandescentes.html

(2) http://www.mme.gov.br/documents/10584/1139097/Portaria_Interministerial_nx_1007_2010.pdf/d6e061ba-0d2f-41e1-9928-fb40cd7984d7

(3) https://www.leroymerlin.com.br/lampada-incandescente-de-filamento-bulbo-luz-amarela-40w-lexman-127v–110v-_89490653

(4)https://www.leroymerlin.com.br/lampada-led-bulbo-luz-ambar-4w-avant-bivolt_89669902

(5) https://www.vivadecora.com.br/pro/curiosidades/como-iluminar-sala-de-jantar/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *