Certificação Ambiental :: AQUA

Em 19/08/2015 por Mônica Fischer

Nome da Certificação: AQUA – Alta Qualidade Ambiental
Origem: Brasil – adaptada do HQE francês
Certificadora: Fundação Vanzolini
Tipos de empreendimentos: Edifícios residenciais, comerciais, administrativos e/ou de serviços cujos setores de atividade são definidos no anexo dos manuais, em construção nova e/ou em renovação.
Como obter o certificado: O interessado entrega uma ficha de solicitação acompanhada de documentos solicitados (dossiê de solicitação). A FUNDAÇÃO VANZOLINI verifica se as condições de admissibilidade foram respeitadas, redige um contrato e emite as taxas. É necessário que o empreendedor estabeleça um sistema de gestão do Empreendimento (SGE) e realize a avaliação da qualidade ambiental do edifício nas fases de pré-projeto, projeto e execução do empreendimento.
Níveis de certificação: AQUA Passa :: Bom :: Muito Bom :: Excelente :: Excepcional

Nesse post irei detalhar um pouco a estrutura da certificação AQUA em Edifícios Residenciais.

Segundo a Vanzolini os benefícios da Certificação são:

Para o empreendedor:

  • Comprovar a Alta Qualidade Ambiental das suas construções.
  • Diferenciar seu portfólio no mercado.
  • Aumentar a velocidade de vendas ou locação.
  • Manter o valor do seu patrimônio ao longo do tempo.
  • Associar a imagem da empresa à Alta Qualidade Ambiental.
  • Melhorar o relacionamento com órgãos ambientais e comunidades.
  • Ter um reconhecimento internacional

Para o usuário:

  • Economia direta no consumo de água e de energia elétrica.
  • Menores despesas condominiais gerais –água, energia, limpeza, conservação e manutenção.
  • Melhores condições de conforto e saúde.
  • Maior valor patrimonial ao longo do tempo.
  • Consciência de sua contribuição para o desenvolvimento sustentável e a sobrevivência no planeta.

Para a sociedade e meio ambiente:

  • Menor demanda sobre as infraestruturas urbanas.
  • Menor demanda de recursos hídricos.
  • Redução das emissões de Gases de Efeito Estufa.
  • Redução da poluição.
  • Melhores condições de saúde nas edificações.
  • Melhor aproveitamento da infraestrutura local.
  • Menor impacto à vizinhança.
  • Melhor qualidade de vida.
  • Melhor gestão de resíduos sólidos.
  • Melhor gestão de riscos.

Processo de Certificação:

As evidências de gestão e desempenho são submetidas à auditoria presencial da Fundação Vanzolini ao final de cada uma destas fases.

Fase Pré-projeto:

Análise do local

Hierarquização das 14 categorias

Justificativa e proposta do perfil da QAE (Qualidade Ambiental do Edifício)

Planejamento do SGE (Sistema de Gestão do Empreendimento)

Avaliação da QAE (Qualidade Ambiental do Edifício)

Análise do Dossiê

Plano de Auditoria

Auditoria

Emissão do Certificado fase pré-projeto

Fase Projeto:

Elaboração das soluções de projeto

Gerenciamento do empreendimento conforme SGE

Avaliação da QAE (Qualidade Ambiental do Edifício)

Análise do Dossiê

Plano de Auditoria

Auditoria

Emissão do Certificado fase projeto

Fase Execução:

Execução da obra conforme SGE

Gestão de registros de controle de materiais e impactos do canteiro de obras

Capacitação dos usuários e gestores prediais

Comissionamento

Balanço do empreendimento

Avaliação da QAE (Qualidade Ambiental do Edifício)

Análise do Dossiê

Plano de Auditoria

Auditoria

Emissão do Certificado fase projeto

O empreendimento será certificado, com emissões dos certificados após as auditorias, uma vez constatado atendimento aos critérios dos Referenciais de Certificação de acordo com a tipologia do empreendimento.

As exigências são divididas em 14 categorias que por sua vez se dividem em critérios técnicos:

1 – Relação do edifício com o seu entorno
1.1. Análise do local do empreendimento
1.2. Organização do terreno de modo a criar um ambiente agradável
1.3. Organização do terreno de modo a favorecer a ecomobilidade

2- Qualidade dos componentes
2.1. Qualidade técnica dos materiais, produtos e equipamentos utilizados
2.2. Qualidade ambiental dos materiais, produtos e equipamentos utilizados
2.3. Qualidade sanitária dos materiais, produtos e equipamentos utilizados
2.4. Revestimentos de piso (condomínios verticais)
2.5. Revestimentos de piso (casas)
2.6. Escolher fabricantes de produtos e fornecedores de serviços que não pratiquem a informalidade na cadeia produtiva

3- Canteiro responsável
3.1. Compromissos e objetivos do canteiro
3.2. Organização do canteiro
3.3. Gestão dos resíduos de canteiro
3.4. Limitação dos incômodos e da poluição no canteiro
3.5. Consideração de aspectos sociais no canteiro de obras

4- Gestão da energia
4.1. Concepção térmica
4.2. Redução do consumo de energia para os sistemas de condicionamento de ar, ventilação e exaustão
4.3. Energia térmica solar e/ou painéis fotovoltaicos
4.4. Desempenho do sistema para produção de água quente
4.5. Iluminação artificial
4.6. Iluminação artificial
4.7. Elevador (se existir)
4.8. Redução do consumo de energia dos demais equipamentos
4.9. Controle do consumo de energia

5- Gestão da água
5.1. Medição do consumo de água
5.2. Redução do consumo de água distribuída
5.3. Necessidade de água quente
5.4. Gestão das águas servidas
5.5. Gestão das águas pluviais

6- Gestão de resíduos
6.1. Identificar e classificar a produção de resíduos de uso e operação com a finalidade de valorização
6.2. Escolha do modo coletivo de estocagem dos resíduos
6.3. Reduzir a produção de resíduos e melhorar a triagem
6.4. Condições de armazenamento coletivo dos resíduos
6.5. Remoção de resíduos independente do empreendimento (exigência a ser respeitada se o armazenamento dos resíduos for feito no recinto do empreendimento)

7- Gestão da conservação e da manutenção
7.1. Informações sobre a manutenção
7.2. Controle do fluxo de água
7.3. Manutenção da área de armazenamento de resíduos (se existente)
7.4. Concepção de modo a assegurar uma manutenção eficiente dos outros equipamentos
7.5. Gestão técnica do edifício e sistemas de automação residencial

8- Conforto higrotérmico
8.1. Implementação de medidas arquitetônicas para otimização do conforto higrotérmico de verão e inverno
8.2. Conforto em período de inverno
8.3. Conforto em período de verão
8.4. Medida do nível de higrometria

9- Conforto acústico
9.1. Levarem conta a acústica nas disposições arquitetônicas
9.2. Qualidade acústica

10- Conforto visual
10.1. Contexto visual externo
10.2. Iluminação natural
10.3. Iluminação artificial

11- Conforto olfativo
11.1. Controle das fontes de odores desagradáveis
11.2. Ventilação

12- Qualidade dos espaços
12.1. Qualidade sanitária dos espaços
12.2. Equipamentos domésticos
12.3. Segurança
12.4. Acessibilidade e adaptabilidade do edifício

13- Qualidade sanitária do ar
13.1. Controlar as fontes de poluição externas
13.2. Controlar as fontes de poluição internas
13.3. Ventilação
13.4. Medir a qualidade do ar

14- Qualidade sanitária da água
14.1. Qualidade da água
14.2. Reduzir os riscos de legionelose e queimaduras

Cada critério técnico em cada uma das 14 categorias é avaliado em quatro níveis de desempenho:

MP: Melhores práticas
BP: Boas práticas
B: Base (nível de entrada da certificação AQUA)
NC: Não-conforme

Para um empreendimento ser certificado AQUA, o empreendedor deve alcançar:

no mínimo 3 categorias no nível MELHORES PRATICAS

no máximo 7 categorias no nível BASE

As categorias estão agrupadas em 4 temas:

Meio Ambiente Energia e economias Conforto Saúde e segurança
1- Relação do edifício com o seu entorno 4- Gestão da energia 8- Conforto higrotérmico 12- Qualidade dos espaços
2- Qualidade dos componentes 5- Gestão da água 9- Conforto acústico 13- Qualidade sanitária do ar
3- Canteiro responsável 7- Gestão da conservação e da manutenção 10- Conforto visual 14- Qualidade sanitária da água
6- Gestão de resíduos 11- Conforto olfativo

 

Para calcular o nível global alcançado, avalia-se os níveis obtidos nas categorias dentro dos 4 temas, de acordo com a tabela abaixo:

Temas / Categorias * ** *** ****
Energia e Economias / 4, 5 e 7 1 BP 1 MP + 1 BP 2 MP 2 MP + 1 BP
Conforto / 8, 9, 10 e 11 2BP 1 MP + 2 BP 2 MP + 1 BP 3 MP + 1 BP
Saúde e segurança / 12, 13 e 14 1BP 1 MP + 1 BP 1 MP + 2 BP 2 MP + 1 BP
Meio ambiente / 1, 2, 3 e 6 2BP 1 MP + 2 BP 2 MP + 1 BP 3 MP + 1 BP

Exemplo:

Tema energia e economia: a categoria 4 obteve MP, a categoria 5 obteve BP e a categoria 7 obteve BP – o tema recebe 2 estrelas

Tema conforto: a categoria 8 obteve BP, a categoria 9 obteve BP, a categoria 10 obteve B e a categoria 11 obteve BP – o tema recebe 1 estrela

Tema saúde e segurança: a categoria 12 obteve MP, a categoria 13 obteve BP e a categoria 14 obteve BP – o tema recebe 3 estrelas

Tema meio ambiente: a categoria 1 obteve B, a categoria 2 obteve BP, a categoria 3 obteve B e a categoria 6 obteve BP – o tema recebe 2 estrelas

Total de estrelas: 8 estrelas

De acordo com a tabela abaixo, o nível global alcançado é AQUA Muito Bom.

Níveis mínimos a serem alcançados Nível global
14 categorias em B AQUA Passa
Entre 1 e 4 estrelas AQUA Bom
Entre 5 e 8 estrelas AQUA Muito Bom
Entre 9 e 11 estrelas AQUA Excelente
12 estrelas ou mais AQUA Excepcional

Fonte: site da Fundação Vanzolini em http://www.vanzolini.org.br/hotsite-aqua.asp.

O material disponível no site da Fundação Vanzolini é extenso e de excelente qualidade. Vale a pena ler mesmo se você não for certificar seu projeto!

Você pode baixar gratuitamente todo o material de certificação:

  • etc

– . – . – . – . – . – . –
Escrito por Mônica Fischer
Arquiteta, Paisagista e Especialista em Construções Sustentáveis.
Consultora GBC Brasil Casa®
adm@arquilog.com.br
(21) 99159-7817

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *