Selo Casa Azul

 Nome da Certificação: Selo Casa Azul
 Origem: Brasil
 Certificadora: Caixa Econômica Federal
 Tipos de empreendimentos: Empreendimentos Residenciais
 Como obter o certificado: ​A adesão ao selo é voluntária.  O primeiro passo é apresentar o projeto para análise de financiamento da Caixa, juntamente com toda a documentação e informações técnicas que comprovem o preenchimento dos requisites do selo. Após a aprovação, a Caixa informa a graduação do selo alcançada e, no ato da contratação, emite o atestado de concessão do selo. Durante a obra, a Caixa verificará o atendimento aos critérios.
 Níveis de certificação: O selo Casa Azul possui 53 critérios de avaliação distribuídos em 6 categorias. Para receber o Selo Casa Azul, o empreendimento deve obedecer a 19 critérios obrigatórios e, de acordo com o número de critérios opcionais atendidos, o projeto ganha o selo nível bronze, prata ou ouro:
Bronze: atende aos 19 itens obrigatórios;
Prata: atende aos 19 itens obrigatórios, mais 6 opcionais;
Ouro: atende aos 19 itens obrigatórios, mais, pelo menos, 12 opcionais.​

As categorias e os critérios do Selo Casa Azul

1 – Qualidade Urbana
1.1 – Qualidade do entorno – infraestrutura Obrigatório
Benefícios socioambientais: Disponibilidade de infraestrutura básica, serviços, equipamentos comunitários e comércio nas proximidades de empreendimentos habitacionais, proporcionando melhor qualidade de vida aos moradores, redução do espalhamento urbano e redução dos impactos ambientais relacionados ao uso de transporte individual.
1.2 – Qualidade do entorno – impactos Obrigatório
Benefícios socioambientais: Ao se estabelecerem distâncias mínimas entre novos empreendimentos habitacionais e fontes emissoras de ruídos, odores e poluição acima de níveis prejudiciais, protege-se e resguarda-se o bem-estar, a saúde e a segurança dos futuros moradores.
1.3 – Melhoria do entorno
Benefícios socioambientais: Implementação de melhorias estéticas, funcionais, paisagísticas e de acessibilidade no entorno do empreendimento, melhorando a qualidade de vida, a autoestima e a identificação pessoal dos moradores, com retorno importante sobre a conservação dos recursos naturais e financeiros aplicados em sua construção.
1.4 – Recuperação de áreas degradadas
Benefícios socioambientais: Devolução de áreas antes em desuso, impossibilitadas de uso ou subutilizadas para o ambiente, para o ciclo econômico e para a dinâmica urbana.
1.5 – Reabilitação de imóveis
Benefícios socioambientais: Contribuir para o desenvolvimento da política nacional de reabilitação urbana, visando à preservação do patrimônio arquitetônico e cultural e à redução do déficit habitacional brasileiro, de modo a recuperar um estoque imobiliário em desuso e garantir condições de habitabilidade para a permanência
das famílias residentes nos centros históricos.
2 – Projeto e Conforto
2.1 – Paisagismo Obrigatório
Benefícios socioambientais:
2.2 – Flexibilidade de projeto
Benefícios socioambientais:
2.3 – Relação com a vizinhança
Benefícios socioambientais:
2.4 – Solução alternativa de trasnporte
Benefícios socioambientais:
2.5 – Local para coleta seletiva  Obrigatório
Benefícios socioambientais:
2.6 – Equipamentos de lazer, sociais e esportivos  Obrigatório
Benefícios socioambientais:
2.7 – Desempenho térmico – vedações  Obrigatório
Benefícios socioambientais:
2.8 – Desempenho térmico – orientação ao sol e ventos  Obrigatório
Benefícios socioambientais:
2.9 – Iluminação natural de áreas comuns
Benefícios socioambientais:
2.10 – Ventilação e iluminação naturaL de banheiros
Benefícios socioambientais:
2.11 – Adequação às condições físicas do terreno
Benefícios socioambientais:

Leia mais em http://www.caixa.gov.br/sustentabilidade/produtos-servicos/selo-casa-azul/Paginas/default.aspx

Baixe o Guia da Cerificação Selo Azul em http://www.caixa.gov.br/Downloads/selo_azul/Selo_Casa_Azul.pdf

_________________________________________________
Artigo escrito por:
Mônica Fischer
Arquiteta e Urbanista, 1996
Técnica em Edificações, 1988
Pós graduada em Construções Sustentáveis, 2015
Consultora GBC Brasil Casa®, 2015
Autora do www.arquilog.com.br – blog para arquitetos, 2012
Seleção de Livros! Clique e confira.

Certificações de Empreendimentos Sustentáveis

Ser sustentável é cuidar do mundo para as futuras gerações. É lembrar que o mundo é de todos. É pensar que tudo que fazemos tem um impactos positivo ou negativo no ambiente e nas pessoas que nos cercam.

A construção civil é um setor que muito impacta nos três aspectos da sustentabilidade: ambiental, econômico e social.

Entidades preocupadas em controlar esses impactos criaram certificações para projetos e obras das edificações. Nos artigos abaixo falo sobre algumas dessas certificações e as organizações que as criou.

AQUA

aqua

 Nome da Certificação: AQUA – Alta Qualidade Ambiental
 Origem: Brasil – adaptada do HQE francês
 Certificadora: Fundação Vanzolini
 Tipos de empreendimentos: Edifícios residenciais, comerciais, administrativos e/ou de serviços cujos setores de atividade são definidos no anexo dos manuais, em construção nova e/ou em renovação.
 Como obter o certificado: O interessado entrega uma ficha de solicitação acompanhada de documentos solicitados (dossiê de solicitação).  A FUNDAÇÃO VANZOLINI verifica se as condições de admissibilidade foram respeitadas, redige um contrato e emite as taxas. É necessário que o empreendedor estabeleça um sistema de gestão do Empreendimento (SGE) e realize a avaliação da qualidade ambiental do edifício nas fases de pré-projeto, projeto e execução do empreendimento.
 Níveis de certificação: AQUA Passa :: Bom :: Muito Bom :: Excelente :: Excepcional

Continue lendo sobre o Aqua

:|:

LEED – Versão 4

leed

 Nome da Certificação: LEED
Origem:Estados Unidos
 Certificadora: USGBC – United States Grenn Building Council
 Tipos de empreendimentos: Novas construções, grandes reformas, reforma de envoltória e áreas comuns de edificações existentes, operação e manutenção de edificações existentes, escolas, lojas de varejo, hospitais, hotéis, centros de processamento de dados, armazéns, centros de distribuição, interiores comerciais, planejamento e construção de bairros, edificações residências.
 Como obter o certificado:  Para certificar um projeto junto ao USGBC deve-se inscrever o projeto na plataforma online da instituição (LEED online), pagar as taxas , cadastrar a equipe de projeto e iniciar o processo de envio de documentação que pode ser carregada diretamente no sistema (U. S. GREEN BUILDING COUNCIL, 2015). Atentar-se para os 3 requisitos mínimos da certificação LEED: a edificação deve estar localizada permanentemente em um terreno existente, a equipe deve definir limites coerentes para o projeto e cumpri com o tamanho mínimo de projeto.
 Níveis de certificação: Certificado: 40-49 pontos :: Prata: 50-59 pontos :: Ouro: 60-79 pontos :: Platina: mais de 80 pontos

Continue lendo sobre o LEED

:|:

PROCEL Edifica

pbe

 Nome da Certificação: PBE Edifica
Origem: Desenvolvida em parceria entre o Inmetro e a Eletrobras/PROCEL Edifica.
 Certificadora: INMETRO
 Tipos de empreendimentos: Edificações comerciais, públicas e residenciais.
 Como obter o certificado: Para obter a Etiqueta PBE Edifica é necessário contatar um OIA – Organismo de Inspeção Acreditado, enviando para este uma série de documentos pertinentes ao projeto. O OIA irá realizar a inspeção do projeto a partir de análise documental e levantamento de dados in loco e conceder a ENCE (etiqueta nacional de conservação de energia) de projeto caso o projeto atenda aos requisitos específicos. A inspeção da edificação construída será executada após sua construção e antes da entrega das chaves. O OIA irá conferir se o que foi construído está de acordo com o projeto e atribuir uma classificação final à edificação e conceder a ENCE de edificação construída. No término de cada uma dessas fases o OIA envia documentos da edificação ao INMETRO.
 Níveis de certificação: A, B, C, D ou E

Continue lendo sobre o PBE

:|:

Referencial GBC Brasil Casa®

referencail-casa

 Nome da Certificação: Referencial GBC Brasil Casa®
 Origem: Brasil – adaptada do LEED americano
 Certificadora: GBC Brasil
 Tipos de empreendimentos: Residências em construção
 Como obter o certificado: No início do desenvolvimento dos projeto, a equipe deverá identificar os créditos que serão buscados na certificação e então registrar o projeto no site do GBC Brasil, assinar o contrato e pagar as taxas. Todos os créditos pertencentes a fase do projeto deverão ser enviados após o término dos projetos para revisão junto ao GBC Brasil. Haverá uma visita de verificação inicial por um auditor do GBC Brasil. Após o término da obra, a equipe deverá enviar todos os formulários e documentos finais para o processo de revisão e auditoria final. Após essa fase a somatória final de pontos indicará o nível da certificação.
 Níveis de certificação: Verde: 40-49 pontos :: Prata: 50-59 pontos :: Ouro: 60-79 pontos :: Platina: mais de 80 pontos

Continue lendo sobre o Referencial GBC Brasil Casa

:|:

Selo Casa Azul

casa-azul

 Nome da Certificação: Selo Casa Azul
 Origem: Brasil
 Certificadora: Caixa Econômica Federal
 Tipos de empreendimentos: Empreendimentos Residenciais
 Como obter o certificado: ​A adesão ao selo é voluntária.  O primeiro passo é apresentar o projeto para análise de financiamento da Caixa, juntamente com toda a documentação e informações técnicas que comprovem o preenchimento dos requisites do selo. Após a aprovação, a Caixa informa a graduação do selo alcançada e, no ato da contratação, emite o atestado de concessão do selo. Durante a obra, a Caixa verificará o atendimento aos critérios.
 Níveis de certificação: O selo Casa Azul possui 53 critérios de avaliação distribuídos em 6 categorias. Para receber o Selo Casa Azul, o empreendimento deve obedecer a 19 critérios obrigatórios e, de acordo com o número de critérios opcionais atendidos, o projeto ganha o selo nível bronze, prata ou ouro:
Bronze: atende aos 19 itens obrigatórios;
Prata: atende aos 19 itens obrigatórios, mais 6 opcionais;
Ouro: atende aos 19 itens obrigatórios, mais, pelo menos, 12 opcionais.​

Continue Lendo sobre o Selo Casa Azul

:|:

______________________________________________________________
Artigo escrito por:
Mônica Fischer
Arquiteta e Urbanista, 1996
Técnica em Edificações, 1988
Pós graduada em Construções Sustentáveis, 2015
Consultora GBC Brasil Casa®, 2015
Autora do www.arquilog.com.br – blog para arquitetos, 2012

Seleção de Livros! Clique e confira.

Projeto Integrado

De acordo com Jerry Yudelson em seu livro Projeto Integrado e Construções Sustentáveis a Edificação Sustentável é “aquela que considera seu impacto sobre a saúde ambiental e humana e, então, o diminui. Ela consome uma quantidade consideravelmente menor de energia e água em relação a uma edificação convencional, tem menos impactos sobre o terreno e, em geral, níveis mais altos de qualidade do ar interior. Também se preocupa em parte com os impactos de ciclo de vida dos materiais de construção, móveis e acessórios. Esses benefícios resultam de melhores práticas de desenvolvimento do terreno, opções de projeto e construção e dos efeitos acumulado da operação, manutenção, remoção e possível reciclagem dos materiais de construção e sistemas prediais”.

Não dá pra pensar em edificação sustentável sem pensar em Projeto Integrado.

O que é o Projeto Integrado? é a integração através de reuniões periódicas de toda equipe de profissionais de projetos (arquitetura, estrutura, elétrica, civil, mecânica, paisagismo, interiores), construtores, clientes, usuários, operadores, etc, ainda na fase conceitual do projeto com o intuito de otimizar as soluções de projeto, aumentar a eficiência dos sistemas, diminuir o custo final da obra, entre outros benefícios, por meio de uma análise precoce das inter-relações entre os sistemas, buscando a sustentabilidade da edificação.

Essa integração acontece antes do início de qualquer traçado de projeto.

A participação comprometida nessa etapa, de todas as pessoas que estarão envolvidas com a edificação durante sua vida útil, permite que o projeto seja concebido de forma a atender ao maior número de necessidades e premissas. Permite também que a equipe de projetos encontre soluções mais criativas e eficientes do que no método tradicional.

Para projetos residenciais o conceito é o mesmo! Envolver todos profissionais que lidarão com os projetos e a obra, cliente, usuários e até alguns fornecedores nas reuniões iniciais, cria a oportunidade de todos pensarem nas questões da sustentabilidade e contribuírem com ideias para o aumento do desempenho e eficiência e a diminuição dos impactos da reforma ou construção da edificação.

AQUA

 Nome da Certificação: AQUA – Alta Qualidade Ambiental
 Origem: Brasil – adaptada do HQE francês
 Certificadora: Fundação Vanzolini
 Tipos de empreendimentos: Edifícios residenciais, comerciais, administrativos e/ou de serviços cujos setores de atividade são definidos no anexo dos manuais, em construção nova e/ou em renovação.
 Como obter o certificado: O interessado entrega uma ficha de solicitação acompanhada de documentos solicitados (dossiê de solicitação).  A FUNDAÇÃO VANZOLINI verifica se as condições de admissibilidade foram respeitadas, redige um contrato e emite as taxas. É necessário que o empreendedor estabeleça um sistema de gestão do Empreendimento (SGE) e realize a avaliação da qualidade ambiental do edifício nas fases de pré-projeto, projeto e execução do empreendimento.
 Níveis de certificação: AQUA Passa :: Bom :: Muito Bom :: Excelente :: Excepcional

Continue lendo AQUA

LEED – Versão 4

 Nome da Certificação: LEED
Origem:Estados Unidos
 Certificadora: USGBC – United States Grenn Building Council
 Tipos de empreendimentos: Novas construções, grandes reformas, reforma de envoltória e áreas comuns de edificações existentes, operação e manutenção de edificações existentes, escolas, lojas de varejo, hospitais, hotéis, centros de processamento de dados, armazéns, centros de distribuição, interiores comerciais, planejamento e construção de bairros, edificações residências.
 Como obter o certificado:  Para certificar um projeto junto ao USGBC deve-se inscrever o projeto na plataforma online da instituição (LEED online), pagar as taxas , cadastrar a equipe de projeto e iniciar o processo de envio de documentação que pode ser carregada diretamente no sistema (U. S. GREEN BUILDING COUNCIL, 2015). Atentar-se para os 3 requisitos mínimos da certificação LEED: a edificação deve estar localizada permanentemente em um terreno existente, a equipe deve definir limites coerentes para o projeto e cumpri com o tamanho mínimo de projeto.
 Níveis de certificação: Certificado: 40-49 pontos :: Prata: 50-59 pontos :: Ouro: 60-79 pontos :: Platina: mais de 80 pontos

Continue lendo LEED – Versão 4

Referencial GBC Brasil Casa®

 Nome da Certificação: Referencial GBC Brasil Casa®
 Origem: Brasil – adaptada do LEED americano
 Certificadora: GBC Brasil
 Tipos de empreendimentos: Residências em construção
 Como obter o certificado: No início do desenvolvimento dos projeto, a equipe deverá identificar os créditos que serão buscados na certificação e então registrar o projeto no site do GBC Brasil, assinar o contrato e pagar as taxas. Todos os créditos pertencentes a fase do projeto deverão ser enviados após o término dos projetos para revisão junto ao GBC Brasil. Haverá uma visita de verificação inicial por um auditor do GBC Brasil. Após o término da obra, a equipe deverá enviar todos os formulários e documentos finais para o processo de revisão e auditoria final. Após essa fase a somatória final de pontos indicará o nível da certificação.
 Níveis de certificação: Verde: 40-49 pontos :: Prata: 50-59 pontos :: Ouro: 60-79 pontos :: Platina: mais de 80 pontos

Continue lendo Referencial GBC Brasil Casa®

PBE Edifica

 Nome da Certificação: PBE Edifica
Origem: Desenvolvida em parceria entre o Inmetro e a Eletrobras/PROCEL Edifica.
 Certificadora: INMETRO
 Tipos de empreendimentos: Edificações comerciais, públicas e residenciais.
 Como obter o certificado: Para obter a Etiqueta PBE Edifica é necessário contatar um OIA – Organismo de Inspeção Acreditado, enviando para este uma série de documentos pertinentes ao projeto. O OIA irá realizar a inspeção do projeto a partir de análise documental e levantamento de dados in loco e conceder a ENCE (etiqueta nacional de conservação de energia) de projeto caso o projeto atenda aos requisitos específicos. A inspeção da edificação construída será executada após sua construção e antes da entrega das chaves. O OIA irá conferir se o que foi construído está de acordo com o projeto e atribuir uma classificação final à edificação e conceder a ENCE de edificação construída. No término de cada uma dessas fases o OIA envia documentos da edificação ao INMETRO.
 Níveis de certificação: A, B, C, D ou E

Continue lendo PBE Edifica

Projeto integrado

Processo de projeto de edificação onde todos os envolvidos e interessados (arquitetos, engenheiros civis, mecânicos, elétricos, orçamentistas, construtores, donos, operadores, usuários, etc)  são incluídos desde o início da sua concepção.