Duas ruas de São Paulo receberão um projeto que transforma áreas destinadas a estacionamento de carros em ambiente de convívio para pessoas

spEntre os dias 15 e 18 de agosto, duas ruas de São Paulo receberão um projeto que transforma áreas destinadas a estacionamento de carros em ambiente de convívio para pessoas. Chamado de Zonas Verdes, o projeto ocupará duas vagas de Zona Azul na rua Amauri e na rua Maria Antônia com a instalação temporária de uma minipraça pública.

O espaço será delimitado por um piso elevado constituído de placas de concreto e entulho reciclado, e toda a área será ladeada por floreiras e peças de pínus maciço intercaladas, que criarão um fechamento vazado e protegerão o ambiente dos carros. O mobiliário será composto por peças de madeira e blocos de concreto moldados na mesma dimensão, assim como vegetação e paraciclos. A iluminação utilizará lâmpadas led, carregadas por energia solar.

A segunda etapa do projeto será realizada em outubro, como parte da X Bienal de Arquitetura de São Paulo. Nessa data, as Zonas Verdes estarão espalhadas por 20 pontos da cidade.

Os parklets surgiram em 2006 na cidade de São Francisco. Na época, um escritório de design especializado em mobiliário urbano conseguiu autorização junto à prefeitura para ampliar a calçada no espaço de dois carros, e incluir bancos, jardinagem, equipamentos de ginástica e internet wi-fi, transformando o local num espaço de convivência para as pessoas.

parklets
Parklets em São Francisco

Leia mais em: http://www.piniweb.com.br/construcao/arquitetura/projeto-em-sao-paulo-transforma-estacionamento-de-carros-em-areas-293772-1.asp

**********

Acho a ideia interessante para gerar um debate sobre a qualidade do espaço público de convivência aqui no Brasil. Mas já que estamos no assunto, não seria mais interessante pensarmos na calçada como um todo? Ou em pequenas áreas de calçadas que foram esquecidas? Esses parklets são convenientes para a nossa realidade? Nós temos calçadas largas, algumas muito sub-utilizadas, entupidas de camelôs, em péssimas condições, sem vegetação. Deveríamos voltar a nossa atenção para elas! Não sei se gosto dessa ideia: Deixa a calçada! Vamos usar a rua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *