Paisagismo

.Conheça minha pesquisa de espécies de plantas nativas do estado do Rio de Janeiro

Uma das estratégias do Paisagismo Sustentável é o uso de plantas nativas da região em que se está implantando o projeto. O uso dessas plantas, além de outros benefícios, garante a manutenção da biodiversidade local e proporciona alimentação própria para a fauna nativa, inclusive para insetos que ajudam no controle das pragas. Essas plantas se adequam mais facilmente ao regime de chuvas da região, diminuindo o consumo de água potável para irrigação.

Em meu blog, comecei uma pesquisa das espécies de plantas nativas do estado do Rio de Janeiro. Não é fácil achar a informação precisa da origem de cada espécie de planta usada em paisagismo, então é um trabalho bem lento, mas que eu adoro fazer.

——————————–
Por Mônica Fischer
Arquiteta e Paisagista
Especialista em Construções Sustentáveis
Consultora GBC Brasil®
Técnica em edificações
adm@arquilog.com.br
(21) 99159-7817

1º Congresso Nacional de Paisagismo Online

evento-conapaDe 21 a 25 de novembro será realizado o primeiro Congresso Nacional de Paisagismo Online.  O evento contará com a participação de 15 palestrantes que compartilharão seus conhecimentos e experiências sobre o que há de mais atual e avançado no paisagismo nacional e internacional. Veja a programação e se inscreva em www.conapa.com.br.

 

Acnistus arborescens

(Marianeira ou Fruta do Sabiá)

Família: Solanaceae

Ocorrência: Ocorre na mata atlântica do litoral do Brasil desde o nordeste até o sul (Colecionando Frutas).

Características: Arvoreta caducifólia de 2 a 3 m de altura com ramos que ficam cobertos de flores brancas perfumadas. A planta é muito cultivada para atrair o sabiá e cerca de outras 45 espécies de pássaros. Os frutos tem agradável sabor para o consumo in-natura e para fazer sucos (Colecionando Frutas).

Mais informações: http://www.colecionandofrutas.org/acnistusarbores.htm

Acrocomia aculeata

(Macaúba)

Família: Arecaceae

Ocorrência: Pará até São Paulo, Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul, em Cerradões e matas semidecíduas (Lorenzi, 2010).

Características: 10-15 m de altura e tronco de 20-30 cm de diâmetro.

Adoro plantas, mas moro em apartamento. E agora?

Plantas em interiores melhoram a qualidade do ar, gerando oxigênio, absorvendo gases poluidores existentes e elevam a umidade do ambiente. Além disso, têm um efeito relaxante sobre as pessoas.

Mas plantas não vivem sem luz!

A primeira coisa que devemos pensar quando escolhemos plantas para interiores é a quantidade de luz que cada espécie precisa. Nesse sentido as plantas são classificadas em:

Continue lendo Adoro plantas, mas moro em apartamento. E agora?

Aegiphila integrifolia

(Pau de Tamanco)

Família: Lamiaceae

Ocorrência: Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo nas florestas semidecíduas e pluvial (Lorenzi, 2014).

Características: Árvore de 4-7 m de altura e tronco de 20-30 cm de diâmetro (Lorenzi, 2014).

Allagoptera caudescens

Nome popular: Buri

Família: Arecaceae

Ocorrência: Sergipe, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, na Mata Atlântica de planície litorânea e das encostas, em altitudes inferiores a 350m, preferencialmente em terrenos arenosos (Lorenzi, 2010).

Características: 4-8 m de altura e tronco de 12-20 cm.