15 :: Estudo das Cores :: Um pouco de teoria

(em construção – precisa de revisão)
Cor :: Física

A cor não tem existência material.

A cor é uma sensação provocada pela luz sobre o órgão visual.

A coloração dos objetos varia de acordo com a luz que os ilumina.

Sensação cromática = cor

Estímulo = matiz

Sensação cor provocada por efeitos luminosos constituídos por radiações eletromagnéticas – 3 grupos:

Cores-Luz :: provem de fonte luminosa: luz do sol, velas, lâmpadas, descarga elétrica, etc. – juntas produzem o branco. Cores primárias Vermelho, verde e azul.

Cores-pigmentos opacas :: cores de superfície – determinados materiais químicos que absorevem, refletem, refratam os raios luminosos incidentes – juntas produzem o preto. Cores primárias: Vermelho, amarelo e azul. – São as mais utilizadas pelos artistas.

Cores-pigmentos transparentes :: cores de superfície – determinados corpos químicos que filtram, absorvem, refletem, transparências como aquarelas, películas fotográficas, impressão gráfica. Cores primárias: Magenta, Amarelo e Ciano.

Cor primária :: indecomponível
Cor secundária :: é formada pela mistura equilibrada de duas cores primárias.
Cor complementar :: num círculo cromático restrito, é a cor secundária oposta a cor primária que não entra em sua composição. É a cor oposta no círculo cromático. O espectro solar é sintetizado em cada par de cores complementares.

Cores quentes :: predominância de vermelho e amarelo.
Cores frias :: predominância de azul

Escalas de cores (frias, quentes, …) harmonização por tonalidades / harmonias consonates – popularmente chamadas de tom sobre tom.

Harmonização das cores – contrastes simultâneos, sucessivos e mistos

Harmonia Consonante :: Afinidade de tons entre si pela presença de uma cor geratriz comum.

Harmonia Dissonante :: Tons que se complementam para manter o caráter dissonante na harmonização de um acorde de 3 tons (sendo 2 complementares).

Harmonia Assonante :: Várias cores tônica equivalentes em nível de saturação, criando um acorde tônico.

luz=absorção, dispersão, reflexão e refração

“Nada se compara ao espetáculo de força e beleza do colorido da natureza provocado pela luz solar incidente sobre os elementos físicos e químicos no interior da atmosfera terrestre por efeitos de absorção, dispersão, reflexão e refração” – O guia completo da cor :: Fraser, Tom; Banks, Adam / Senac São Paulo

O branco não é cor. É potência receptiva de toda cor.
O cinza a rigor não é cor, é valor.

Quando não há luz não há cor :: Epícuro há 2300 anos

Não há cor fora dos sentidos humanos :: Galileu :: 1642

Matiz
Variedade do comprimento da onda da luz direta ou refletida.

Vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, roxo e demais.

Comumente é denominada cor.

Para se mudar a matiz acrescenta-se outra matiz.

Se acrescentar branco, preto ou cinza, estamos mudando o tom, não a matiz.

Saturação: intensidade da cor, pureza da cor, alto índice de cromaticidade = cor viva

Todas as cores não saturadas tendem ao cinza.

O cinza facilita a harmonização, diminuindo o impacto cromático das cores.

A medida que tons complementares se interpenetram, inicia-se o processo de ruptura do tom, quando se misturam em proporções equivalentes surge o cinza neutro.

O amarelo não pode ser clareado misturando-se outra cor. Com o branco perde cromaticidade, dessaturando-se. Seu escurecimento é feito misturando-se vermelho ou azul.
A precisão numérica do colorido facilita o emprego das cores-luz na produção de espetáculos visuais.

Fonte: O guia completo da cor :: Fraser, Tom; Banks, Adam / Senac São Paulo

 

:: ler desde o início ::

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Arqta. Mônica Fischer :: Rio de Janeiro